PEDIDO DE AJUDA À PAIS DE ANJOS…


Oi corações!

Tudo bem com vocês?

Todos aqui já sabem que esse blog e meu canal no Youtube são feitos com muito amor em cada detalhe e há algumas semanas, um casal entrou em contato comigo e teve a confiança em me contar a história deles. Uma história de dor, mas que está sendo transformada em luta e amor à futuras crianças que precisam de UTI Neo Natal na cidade de Videira, em Santa Catarina.

Segue relato do Adão, pai do anjo Sofia:

“Olá Carol, conheci a sua história e gostaria de compartilhar a nossa com você, de um modo diferente, pois eu sou homem então quero passar a minha experiência como companheiro da mulher que passou por isso. Meu nome é Adão M. Pazini Júnior sou de Videira – SC, a minha esposa também é Psicóloga como você, ela se chama Miriane B. Zago Pazini e por incrível que pareça as nossas histórias se parecem muito. Conheça a nossa história: Minha esposa e eu fizemos planos, procuramos um médico, fizemos vários exames e consultas antes mesmo de ficarmos grávidos. Então, veio à notícia que estávamos esperando o nosso bebê. Fizemos o pré-natal com várias consultas e exames, sempre constava-se que estava tudo bem com a nossa filha, até que no dia 06 de outubro de 2016 minha esposa começou a ter fortes cólicas, então resolvemos ir para o Hospital a fim de verificar o que estava acontecendo. No caminho mesmo já ligamos para o nosso médico, quando chegamos lá fomos para o pronto socorro e o médico de plantão, diga-se de passagem, que não nos atendeu bem, nem se quer examinou a minha esposa. E para nosso alívio, em poucos minutos chegou o nosso médico e quando ele a examinou nos falou: “Está nascendo, o bebê quer nascer”. Então ele já avisou toda a equipe que se preparasse para o parto, eu subi junto com a minha esposa e em poucos minutos ela nasceu. Toda a equipe correu para prestar todo o atendimento que era possível, foi quando o pediatra começou a maratona em busca de uma vaga numa UTI neonatal, até mesmo eu comecei a ligar, foi quando observei no olhar, a angústia do nosso médico e do pediatra, que ligava para todos os hospitais da região até conseguir um leito de UTI no hospital de Curitibanos. A equipe do SAMU deslocou-se até Videira para buscar o nosso Anjinho, enquanto isso, a equipe de enfermeiras e médicos ficou lutando junto com o nosso Anjo para mantê-la viva e ela lutou. Fiquei junto dela por alguns instantes, aí se passaram duas horas e pouco até o SAMU chegar em Videira. A minha esposa pode ver por um instante o nosso Anjinho antes da equipe colocá-la na ambulância para se dirigir ao hospital de Curitibanos. O médico do SAMU me alertou sobre a distância e o estado de fragilidade do nosso bebê, foi quando eu falei para ele com uma dor no coração: “Seja o que Deus quiser”. Então eu e minha mãe nos dirigimos para Curitibanos, chegamos quase juntos com o SAMU, aguardamos por alguns minutos e de repente veio à equipe junto com o médico com um olhar triste e me falou: “Infelizmente ela não resistiu, fizemos tudo o que podíamos”. Eu os abracei em lágrimas e os agradeci, falei que sabia que eles tinham lutado junto com ela, o nosso Anjinho veio cedo de mais, um pouco mais que seis meses de gestação. É claro que se tivéssemos uma UTI neonatal em Videira mesmo assim ela poderia não resistir, mas isso aumentaria as chances dela sobreviver. Após a nossa perda decidimos que iriamos transformar a nossa dor em luta, então iniciamos um movimento pelo facebook para mobilizar os nossos representantes para que seja instalada uma UTI Neonatal na nossa cidade. Depois de tudo o que passamos não conseguimos mais pensar somente no nosso Anjinho, muitas outras crianças ainda vão nascer e necessitar de cuidados especiais, por isso vamos lutar para que seja instalada uma UTI neonatal na cidade de Videira. Do fundo do meu coração eu não gostaria que mais pais tenham que passar pelo que passamos. Poucas coisas quebram tanto o coração dos pais como a perda de um filho, a dor é imensa e a caminhada para tentar superar é longa. Ainda mais quando eles são somente um bebê e teriam uma vida toda pela frente. Só quem passa por isso, sabe o quanto o nosso sistema de saúde é falho e o quanto ainda nos faz sofrer. Esse é o primeiro passo para que outros pais não precisem amargar essa dor. Eu posso tentar imaginar a dor que uma mãe sente ao perder um filho, mas não consigo sentir da mesma forma que ela, a mim cabe sentir a dor de um pai que perde o seu bem mais precioso e também a dor de ver a pessoa amada sofrendo, aquele sentimento de impotência que nós sentimos quando perdemos a nossa bebê eu volto a sentir quando vejo a minha esposa sofrendo. Nós nos amamos muito e nos apoiamos, sentimos, mas sabemos que a nossa bebê veio para nos ensinar, não foi por acaso que escolhemos o nome dela: Sofia, que significa: Sabedoria. Sabedoria para aprender com a dor, sabedoria para melhorarmos como ser humano no dia a dia.

Obrigado

Adão M. Pazini Júnior”

adaoemiriene

Histórias como essas devem ser compartilhadas para que cada vez mais pessoas percebam essa nossa necessidade em falar de nossos anjos. Mas não somente isso. O Adão e sua esposa, a Miriane, tiveram a brilhante ideia, criada após tamanha dor e principalmente muito amor , de criar um abaixo assinado, para que sejam instalados alguns leitos de UTI Neo Natal na maternidade da cidade deles. 

Quero pedir de todo coração para que vocês leiam, assinem e compartilhem o abaixo assinado. Vamos chegar no número de assinaturas que eles precisam!

https://www.change.org/p/adr-videira-sc-ger%C3%AAncia-de-sa%C3%BAde-lutando-pela-vida-pela-implanta%C3%A7%C3%A3o-de-uti-neonatal-em-videira-sc?recruiter=42583907&utm_source=share_petition&utm_medium=copylink

O link do grupo deles no Facebook é esse:

https://www.facebook.com/groups/340687619617536/?fref=ts

Adão e Miriene, contem comigo!

Abraços em todos vocês!


Compartilhe:


ÚLTIMOS POSTS DO INSTAGRAM

2017 Todos os Direitos Reservados
desenvolvido por SITEFOX