HEROÍNA MÃE DE ANJO – PROFESSORA FERIDA EM CRECHE DE JANAÚBA TEVE TRAUMA COM PERDA DE FILHO


LUTO

Professora ferida em creche de Janaúba teve trauma com perda de filho
 

Filho de Heley de Abreu morreu afogado em piscina há 12 anos

Ao contrário do que foi informado pelo Corpo de Bombeiros, no início da tarde, a professora Heley de Abreu Silva Batista não morreu. De acordo com a diretora do Hospital Regional de Janaúba Lílian Gonçalves, a educadora está internada em estado grave, com o corpo completamente queimado. 

Professora há quase duas décadas, Heley de Abreu Silva Batista, de 43 anos, tentou salvar as crianças da creche Gente Inocente, em Janaúba, no Norte de Minas, antes de o vigia Damião Soares dos Santos também atear fogo no corpo dela. Heley teve o corpo completamente queimado, e de acordo com a direção do Hospital Regional de Janaúba, o estado dela é grave.

Segundo relato da madrinha de um dos três filhos de Heley, Rejane Rodrigues Brito, a professora pediu para que os meninos deitassem no chão e tentou abafar o fogo, o que talvez tenha sido suficiente para evitar a morte de algumas das crianças.

A tragédia na creche remete a uma tragédia pessoal da professora. Doze anos atrás, um filho recém-nascido de Heley morreu afogado em uma piscina. À época grávida, a professora sofreu bastante e enfrentou a dor na sala de aula, ao lado de outras crianças.

Rejane conta que Heley dedicava-se com afinco às aulas e que começou a trabalhar na creche há pouco mais de um ano. “Ela era apaixonada pelos meninos. Dizem que ela tentou bater o fogo, deitar os meninos, rolar no chão, mas ele jogou álcool nela também”, conta.

 

Fonte: Jornal O TEMPO


Compartilhe:


ÚLTIMOS POSTS DO INSTAGRAM

2017 Todos os Direitos Reservados
desenvolvido por SITEFOX